SIRHA RIO - Balanço da segunda edição

12/10/2016 | Fonte: Guia do Profissional de Hotelaria & Restaurantes - GPHR /Online

Clique aqui para ler a matéria direto da fonte.

Inovação com Talentos do Gelato, seleção dos quatro chefs que vão para final nacional do Bocused’Or Brasil e da Coupe du Monde de la Pâtisserie em 2017 e apresentação de produtos foram os destaques do evento.

O Sirha Rio encerrou sua segunda edição com resultados muito positivos para os organizadores, expositores e público. Durante os três dias de feira (4, 5 e 6 de outubro), as marcas apresentaram as novidades mais interessantes para o mercado de gastronomia e hotelaria em estandes que ocuparam o Pavilhão 4 do Riocentro. O público presente, composto por profissionais dos setores, foi 9,5% maior do que na edição anterior.

Abertura do Sirha Rio 2016

“O grande diferencial do Sirha Rio é a programação tão diversificada que temos e que atrai o profissional e o estudante do setor. Esta segunda edição consolidou o evento como totalmente business to business. O conteúdo que oferecemos traz simultaneamente inovação tecnológica, concursos, aulas e degustações, e é isso que torna o Sirha uma feira única”, avalia Vânia Tavares, diretora da Fagga l GL events exhibitions.

O chef Claude Troisgros é o presidente do Sirha Rio. “Nos 35 anos que estou no Brasil, meu obejtivo sempre foi disseminar a cultura, os ingredientes e o talento dos jovens do país. E temos tudo isso reunido aqui no Sirha, por isso é um evento tão importante”, avalia ele.

Um dos pontos altos da feira foi a área do terroir brasileiro, com curadoria do Sebrae. Este ano o espaço dedicado aos pequenos produtores dobrou de tamanho, com 60 expositores de todas as regiões do país. Seis deles irão representar o Brasil na próxima edição do Sirha Lyon, na França, em 2017.

Os destaques da feira foram a etapa regional dos prestigiados concursos internacionais Bocuse d’Ore Coupe du Monde de la Pâtisserie, aulas ao vivo com chefs de todo o Brasil como parte do “Mesa ao Vivo”, e um seminário de hotelaria. Entre as novidades da edição 2016 estão o concurso “Talentos do Gelato” – um concurso inédito lançado na edição brasileira da feira – e uma apresentação exclusiva sobre tendências da gastronomia desenvolvida pelo instituto francês Food Service Vision – as duas no último dia do evento.

O “Talentos do Gelato” teve como principal objetivo promover a atividade de sorveteiro e incentivar criações com elementos brasileiros. Sob a tutela do mestre gelatiere Frederico Samora, quatro duplas de participantes realizaram suas criações em três formatos: torta gelada, cuba decorada e sobremesa empratada individual com gelato. Isabella Bendler, de Santo André, e Letícia Orenga, de São Bernardo do Campo, foram a dupla vencedora do torneio, com o sabor Irish Coffee.

O júri responsável por avaliar os candidatos foi composto pela jornalista Cintia Oliveira (Revista Menu), e os chefs Carlos Ballota, Marcia Garbin, Rogério Shimura, Flavia Quaresma e Angelo Parrela.

A disputa da etapa regional da Coupe du Monde de la Pâtisserie, a copa do mundo da confeitaria, teve os chef confeiteiros Phillipe Brye, Flávia Quaresma e Ramiro Bertassin à frente do comitê do concurso. Os três ficaram felizes com o desempenho de todos os candidatos. “É uma satisfação muito grande ver a evolução do Brasil nesta categoria”, afirmou Flavia. Os competidores que passaram para a etapa final, que acontece no ano que vem, são: Letícia Cruz (Rio de Janeiro – RJ) e Victor Santificetur (São Paulo – SP) na categoria chocolate; e Marcone Calazans (São Paulo – SP) e Sônia Takata (São Paulo – SP), na categoria açúcar.

Um júri de peso avaliou os candidatos: Diego Lozano, Caio Corrêa, Francisco Santana, Gerci Trevenzolli, Javier Guillen e Bertrand Busquet.

Candidatos da seletiva regional da Coupe du Monde de la Pâtisserie

Luiz Filipe de Azevedo e Souza (São Paulo – SP), Ricardo Dornelles (Porto Alegre – RS), Marcelo Milani (São Caetano do Sul – SP) e Danilo Takigawa (Presidente Prudente – SP) foram os selecionados pela etapa regional do Bocuse d’Or. O júri responsável pela escolha contou com o chef canadense Normand Laprise (Toque! e T! Brasserie – Montreal) como presidente e Geovane Carneiro (D.O.M – São Paulo) como presidente de honra. Os outros jurados foram Giovanna Grossi (chef consultora – Maceió), Agenor Maia (Olivae - Brasília), Leo Paixão (Glouton – Belo Horizonte), Manu Buffara (Restaurante Manu – Curitiba) e Maria do Céu Athayde (chef consultora – Manaus).

Laurent Suaudeau é o presidente do Bocuse d’Or Brasil e Thomas Troisgros assumiu a presidência técnica desta etapa regional. Para ajudá-lo a garimpar jovens e promissores talentos da gastronomia pelo país, Thomas convocou chefs dos quatro cantos do Brasil, que também estiveram no Riocentro para acompanhar de perto a competição. Foram eles: Andrews Valentim (Escola da Arte Culinária Laurent - São Paulo), Bruno Rappel (Professor de Gastronomia no Centro Universitário - Brasília), Onildo Rocha (Grupo Roccia - João Pessoa), David Jobert (L'Atelier du Cuisinier - Rio de Janeiro), Fred Trindade (Trindade - Belo Horizonte), Marcelo Schambeck (Del Barbiere - Porto Alegre) e Victor Vasconcellos (Bar Número e Feed Food - São Paulo).

“Um concurso como este tem a função de fomentar a gastronomia brasileira e descobrir estes talentos que vimos aqui hoje. Foi muito bom ver o comprometimento e a qualidade de chefs tão jovens”, avaliou Thomas Troisgros.

Cada candidato teve 2h30 para preparar um prato com o pernil de cordeiro, o ingrediente obrigatório do concurso. Luiz Felipe de Azevedo e Souza preparou o pernil de cordeiro com três tipos diferentes de aromas de cidreira e envolto em crosta de pistache. O acompanhamento foi rabanete infusionado com amburana e glaceado com manteiga defumada, "pannacotta" acidulada de capim santo e absoluto de batatas. Já Ricardo Dornelles fez o mosaico de pernil de cordeiro com carvão vegetal, bombom de queijo feta e beterraba, batata bouchon moderna, recheada com purê de batata aerado, flan de couve-flor defumada e molho roti de cordeiro. O prato do chef Marcelo Milani foi o pernil de cordeiro ao molho de cogumelo yonomami e lascas de castanha-do-pará guarnecido de feijão manteiguinha, canolli de mandioquinha recheado de creme de cebola e pimenta baniwa, pupunha fondant com creme de sálvia, creme de pinhão e limão confit. Por fim, a receita de Danilo Takigawa foi o pernil de cordeiro desossado, salsa de cupuaçu, purê de milho verde defumado, espinafre e mini beringela tostada na chapa, vinagrete de cambuci.

Candidatos da seletiva regional do Bocuse d’Or

A parte educacional da feira contou palestras, seminários e aulas. O Senac Nacional promoveu o seminário de gastronomia e hotelaria “Saberes e Sabores” para profissionais do setor. O maior evento de enogastronomia do país, o Mesa ao Vivo, também fez parte da programação do Sirha Rio. Criado há doze anos pela revista Prazeres da Mesa, é estruturado como um “reality show editorial” e contou com aulas ao vivo de alguns dos maiores chefs do Brasil, como Pedro Siqueira (Puro e Massa) e Nathalie Passos (Naturalie Bistrô).

O público brasileiro teve acesso em primeira mão a uma pesquisa com as principais tendências do mundo da gastronomia para os próximos anos. O levantamento foi feito pela instituição francesa Food Service Vision, líder em pesquisa e consultoria “fora de domicílio” na França. Inicialmente previsto para ser divulgado durante o Sirha Lyon em 2017, o conteúdo exclusivo foi revelado aqui, com apresentação do consultor francês Emmanuel Argoud, um dos responsáveis pelo estudo, e mediação do chef Guga Rocha. Na pesquisa, os territórios de inovação são divididos em três grandes temas: o prazer, a praticidade e o bem-estar. “São tendências gerais para o mercado mundial, e cada país vai traduzir as suas próprias necessidades”, afirmou Argoud.

Sobre o Sirha Lyon

A francesa Marie-Odile Fondeur, diretora mundial do Sirha, recebeu imprensa e importantes chefs no Hotel Grand Mercure Rio de Janeiro, para anunciar as novidades do Sirha Lyon 2017, que acontece de 21 a 25 de janeiro, na França.

O evento contou com alguns dos participantes brasileiros na edição francesa, entre eles a alagoana Giovanna Grossi, que concorrerá ao lado de outros 23 chefs do mundo inteiro ao Bocuse d’Or, maior concurso de alta gastronomia do mundo. Será a primeira vez que Lyon recebe uma mulher brasileira entre os finalistas.

Outra novidade anunciada foi o time nacional que participará da Catering Cup. Luiz Guilherme Cyrino, chef de banquete do Belmond Copacabana Palace, e Paulo Araujo, chef do Grupo Nori, seguem para o evento francês sob o comando do coach David Mansaud, chef executivo do Belmond Copacabana Palace.

A final da Coupe du Monde de la Pâtisserie também contará com a participação de dois brasileiros: a dupla Marcone Calazans, chef pâtissier do Clube Athletico Paulistano, e Abner Ivan, diretor executivo do Clube dos Padeiros e Confeiteiros do Brasil.

Importantes nomes da gastronomia nacional e mundial também marcaram presença no evento: Alain Uzan,chef que comanda a cozinha do restaurante francês AVEK, Laurent Suaudeau, técnico de Giovanna Grossi e, atualmente, à frente da Escola Laurent Suaudeau, e Philippe Brye, chef executivo do hotel Sofitel Copacabana.

Acesse: http://sirha-rio.com/