Equipe brasileira participa com louvor da Coupe Du Monde de la Pâtisserie

24/01/2017 | Fonte: Revista Hotéis /Online

Clique aqui para ler a matéria direto da fonte.

Quem treinou a equipe brasileira foi o chef confeiteiro Ramiro Bertassin que tem passagem por renomados hotéis no Brasil, como Fasano, Renaissance São Paulo Hotel, Sofitel São Paulo, JW Marriott Rio de Janeiro e atualmente é Executive Chef do B Hotels em Brasília (DF). Os chefs confeiteiros Abner Ivan, Marcone Calazans e Fernando Oliveira formaram o Time Brasil e escolheram o tema Piratas do Caribe. Durante a acirrada disputa, apresentaram uma sobremesa de chocolate com coco, nibs de cacau, sablet de chocolate e castanha de baru; uma sobremesa gelada com coco, abacaxi sablet salgado e manga; e sobremesas empratadas que imitavam uma garrafa de rum, feitas com casquinha de chocolate, banana, bavaroise de rum e espuma de coco.?Além disso, apresentaram quatro esculturas: uma de açúcar, uma de chocolate, uma de gelo e uma peça esculpida à mão em chocolate. “Olhar em volta e ver que chegamos aqui, que estamos entre os melhores do mundo, isso já é um prêmio imenso”, resume Bertassin.

A equipe francesa foi o grande destaque e ficou com o primeiro lugar da edição de 2017 da Coupe du Monde de la Pâtisserie, concurso internacional de alta confeitaria criado em 1989 pelo chef Gabriel Paillasson, também francês. Foi o marroquino Kamal Rahal Essoulami, presidente de honra da competição, que teve o prazer de anunciar o campeão no início da noite de ontem, dia 23 de janeiro, durante o Sirha Lyon.

Equipe brasileiral que participou da Coupe Du Monde de la Pâtisserie – Foto – Divulgacao

Entre 22 equipes formadas por três profissionais especializados (em açúcar, chocolate e sorvete) e vindas de quatro continentes, o time francês, formado por Etienne Leroy, Bastien Girard e Jean-Thomas Schneider cumpriu a prova com excelência nas 10 horas disponíveis. O técnico da equipe foi Marc Rivière.

Uma das grandes novidades do concurso este ano foi uma atitude de responsabilidade ecológica. Respeitando as regras do que os candidatos deveriam apresentar como escultura, o comitê internacional de organização, presidido a partir desta edição pelo francês Philippe Rigollot (campeão em 2005) limitou a 15 quilos o peso permitido para a escultura de chocolate. Assim, os candidatos produziram peças ocas, evitando o desperdício de matéria prima.

O resultado:

– Medalha de Ouro: França – Equipe: Etienne Leroy, Bastien Girard e Jean-Thomas Schneider

Tema: Le Rock`N`Roll

Prêmio: 21 mil euros.

– Medalha de Prata: Japão

Equipe: Takahiro Komai, Yoshiaki Uezaki e Takao Yamamoto

Tema: Jazz dos Sapos

Prêmio: 12 mil euros

– Medalha de Bronze: Suíca

Equipe: Cédric Pilloud, Jorge Cardoso e Jean-Baptiste Jolliet

Tema: O mundo de Drácula

Prêmio: 6 mil euros