"O sucesso do chef Daniel Boulud"

16/03/2018 | Fonte: Caminho Político

Clique aqui para ler a matéria direto da fonte.

Daniel Boulud é um chef ícone. Francês, ganhou notoriedade em Nova York com seu restaurante Daniel, aberto em 1993, e endereço culinário frequentado por apreciadores da alta gastronomia. Antes de abrir a própria casa, Boulud passou pelo legendário Le Cirque, ...Daniel Boulud é um chef ícone. Francês, ganhou notoriedade em Nova York com seu restaurante Daniel, aberto em 1993, e endereço culinário frequentado por apreciadores da alta gastronomia. Antes de abrir a própria casa, Boulud passou pelo legendário Le Cirque, depois de aportar na cidade em 1982. Hoje, Daniel Boulud é não somente um chef celebridade como é reconhecido pelo seu tino empresarial, sendo proprietário de 19 restaurantes, de diferentes marcas e propósitos, como o Café Boulud, Bar Boulud e DB Bistrô, e também um serviço de catering.

O chef veio ao Brasil para participar do júri da etapa nacional do prêmio Bocuse D’Or. Com tamanho reconhecimento internacional, décadas de sucesso e casas cheias, causa surpresa a informação de que seu restaurante mais emblemático, o Daniel, perdeu recentemente uma estrela no Guia Michelin. Em entrevista à Folha de S.Paulo, o chef encarou com naturalidade o fato, e reafirmou seu compromisso com a excelência em culinária, serviço e conforto.

“Se já não temos três estrelas no Michelin, ainda assim cuidamos de oferecer uma experiência três estrelas todos os dias, para permanecer um restaurante gastronômico clássico, inovador e relevante – e acho que a terceira estrela voltará”, afirmou.Postura elogiável e digna de um grande profissional, para quem o atestado de qualidade deve vir primeiro de seus clientes, os comensais de suas receitas e criações. Boulud já foi alvo de questionamentos pelo preço do hambúrguer servido no DB Bistro Moderne, que figurou em rankings como entre os mais caros do mundo.

Hoje, o preço no cardápio do “The Original DB Burger”, que leva Foie Gras e trufas negras é de US$ 35 dólares (cerca de R$ 112,00, pelo valor do dólar turismo), servido com acompanhamento de batatas-fritas. O restaurante também oferece menu de almoço a preço fixo de US$ 35 com dois pratos e outros menus a preços fixos.

É natural e compreensível que a imprensa e todos nós, clientes, sempre estejamos comparando a qualidade oferecida com o preço dos pratos oferecidos no cardápio. E continuará sendo assim. Essa relação custo-benefício vale para todos os serviços, além de restaurantes.

Os planos de novos empreendimentos comerciais anunciados pelo chef Daniel Boulud indicam que ele continua com bom conceito pelos frequentadores de endereços da alta gastronomia. Ele está se preparando para inaugurar, em Nova York, em 2020, o único restaurante ao lado da nova torre de escritório ao lado da Grand Central Station, em pleno centro de Manhattan.

“Será um restaurante gourmet com uma abordagem contemporânea”, descreveu o chef ao jornal.

Miriam Moura é jornalista, com larga experiência na cobertura política em Brasília. Trabalhou em jornais como O Globo, O Estado de S. Paulo e foi assessora de Comunicação em tribunais superiores, como STJ, TST e CJF. É diretora de Consultoria e Treinamentos na Oficina da Palavra e In Press Oficina.